sexta-feira, 24 de junho de 2011

Pastor Eliel de Souza - Ministério Internacional Luz Para as Nações: CARATER É MAIS QUE TALENTO

CARATER É MAIS QUE TALENTO

Pastor Eliel de Souza

CARATER É MAIS QUE TALENTO


CARATER É MAIS QUE TALENTO!!!
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Mt 7.21

Observe que Jesus diz!!! não basta dizer Senhor! Senhor! muitos chamam Cristo de Senhor mas nao o tem como Senhor na prática. Jesus deixa bem claro que para ele ser Senhor em nossas vidas, precisamos fazer a vontade do Pai Celeste.  A sequencia deste versiculo Jesus fala acerca de pessoas que virão à Ele dizendo que operou diversos sinais e profecias em seu nome, mas Cristo afirma que não as conhece. Isto prova que o nosso talento não impressiona a Cristo. Mais que talento ele quer ver fruto em nós, Cristo disse pela árvore conhecereis os Frutos. Não Basta Pregar bem, cantar bem, ser talentoso, Ele quer ver em nós o seu carater através do Fruto do Espírito.  Não busque ser uma pessoa simplesmente talentosa, busque acima do Talento ser parecido com seu Pai Celeste, fazendo a sua Vontade. Lembre-se que para fazer a vontade do Pai, temos que renunciar a nossa. Quantas vezes achamos que aprovação humana é aprovação divina, as multidões aplaudem os milagres, as profecias ditas pelos homens, muitos não se importam se a pessoas não tem comprometimento com Deus querem apenas ver os sinais. Entenda!! nao poderemos fazer parte do Reino de Deus só com talentos, só entraremos fazendo a Vontade do Pai. Por isso meu irmão não se iluda com os sinais realizados, nem pense que profecia, milagres ou expulsar demonios autentica um homem de Deus. O homem de Deus é conhecido pelos Frutos de Deus em sua vida.
Pastor Eliel de Souza

terça-feira, 7 de junho de 2011

CARACTERÍSTICAS DE UM VERDADEIRO CRISTÃO

CARACTERÍSTICAS DE UM VERDADEIRO CRISTÃO
Colossenses 3-1-16.
O apostolo Paulo explica como deve ser o comportamento de um verdadeiro cristão. Porque quando aceitamos a cristo mudamos o nosso comportamento moral e ético ao permitirmos que cristo viva dentro de nós, para sermos aquilo que Paulo diz em ( 2 Co 3:2-3) “carta escrita e lida por todos os homens”.
1.Busca as coisas que são de cima (V.1) (Buscar é, tratar de descobrir, de encontrar, conhecer). Buscar as coisas do alto significa se esforçar para colocar as prioridades do céu na prática diária. Porque devemos buscar as coisas de cima e não da terra ( 2 Co 4:18) “não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas”.
2. Esta morto para o mundo (V.2,3). A expressão “porque já estais mortos” (V.3) significa que como uma pessoa morta, não devemos ambicionar as coisas deste mundo (1Jo 2:15) “não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele”. Quanto mais procuramos fazer a vontade de Deus, maior será nossa comunhão com ele.
3 .Tem a vida escondida em Deus (V.3). O termo escondida significa “oculta ou segura”. Ter a vida escondida em Deus é ter certeza da salvação e viver cada dia para cristo.
4. Diz não a natureza pecaminosa (V.5) (Mortificar) significa :1.diminuir ou extinguir a vitalidade de (alguma parte do corpo). 2 Torturar o (corpo). 3 Desgostar ou afligir muito. Devemos morrer para aquilo que pode levar-nos a destruição. 1.A prostituição (gr.pornéia), imoralidade sexual de todas as formas. 2. A impureza (akatharsia), pecados sexuais, atos pecaminosos e vícios, inclusive maus pensamentos e desejos do coração (Ef 5:3; Cl 3:5. 3. O apetite desordenado, a viu concupiscência e a avareza, que é idolatria. Porque são obras da carne, é a natureza pecaminosa com seus desejos corruptos a qual continua no cristão após sua conversão. Por isso, essa natureza carnal pecaminosa precisa ser resistida e mortificada numa guerra espiritual contínua que o cristão trava através do poder do espírito santo (Rm 8.4-14; Gl 5.17).
5. Se revestir  do novo homem (Vs.9,10). A biblia diz: “que se alguém está em cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram ; eis que tudo se fez novo”(2 Co 5.17). por ocasião da conversão, não apenas viramos uma página de nossa vida velha, iniciamos uma vida nova, e passamos a viver uma totalmente sob o controle de Deus. Passamos a viver em união com cristo, arraigados e edificados nele conforme está em (Cl 2.6,7), “como pois, recebestes o senhor Jesus cristo, assim também andai nele. Arraigados e edificados nele e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, crescendo em ação de graças”.
6. Tem a paz de cristo (V.15). “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”. João 14:27.
“Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade”. Efésios 2:14. - “ E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a mente em cristo Jesus”. Efésios 4:7.
7. Ler, medita, estudar a palavra de Deus e guardar (V.16). É preciso ler, meditar, estudar a palavra de Deus, para que ela habite ricamente em nós. Quando isto acontecer teremos a nossa vida, totalmente controlada e dirigida por Jesus cristo e sua palavra (Sl 119:11; Jo 15:7; Ap 1:3).
                  Pastor Eliel de Souza

domingo, 5 de junho de 2011

UMA PERGUNTA DECISIVA

UMA PERGUNTA DECISIVA

Numa universidade, dois amigos que cursavam medicina iam muito bem nas provas e trabalhos da faculdade. No final do semestre ambos tinham notas entre 9 e 10. Havia uma prova final no curso de Química, mas, a dupla estava tão confiante nas suas notas que resolveu passar um final de semana festejando com amigos de uma outra universidade.
A festa foi grande e também a ressaca. Ambos dormiram tarde demais e chegaram atrasados na universidade na Segunda, dia da prova final. Ao invés de tentar fazer o exame, a dupla procurou o professor depois com uma história que inventaram.
Os dois afirmaram que o carro deles teve um pneu furado e ficaram sem pneu de reserva. Segundo eles, demorou para consertar o pneu e isso resultou no atraso deles para o exame.
O professor considerou a história dos dois e concordou que daria uma segunda chance de fazer o exame no dia seguinte. Ambos estudaram para valer aquela noite e foram ao exame no dia seguinte na hora marcada.
O professor colocou ambos em salas separadas e lhes entregou a prova. Quando começaram o exame, perceberam que a primeira pergunta era uma questão fácil e valia cinco pontos. Animados, responderam à primeira pergunta e viraram a página. Na segunda página havia apenas uma pergunta – “Qual dos quatro pneus furou?” A resposta valia 95 pontos.
– Autor desconhecido

Pastor Eliel de Souza

terça-feira, 31 de maio de 2011

SANTIFICAÇÃO


SANTIFICAÇÃO

Disse Josué também ao povo: Santificai-vos, pois amanhã fará o Senhor maravilhas no meio de vós. (Josué 3.5)

DEFINIÇÃO:
Santificação significa: “tornar santo”, “consagrar”, “separar do mundo e do pecado”.

INTRODUÇÃO:
Sempre que Deus pretendia utilizar-se de algo, primeiro, Ele santificava aquilo que iria utilizar. Por exemplo, o Senhor santificou:
1.     O óleo. Para ungir o tabernáculo e seus utensílios: Disto farás o óleo SAGRADO para a unção, um perfume composto segundo a arte do perfumista . Este será o óleo SAGRADO da unção. Com ele ungirás a tenda da congregação, a arca do testemunho, a mesa com todos os seus utensílios, o candelabro com os seus utensílios, o altar do incenso, o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base. Assim CONSAGRARÁS estas coisas, para que sejam SANTÍSSIMAS, e tudo o que tocar nelas será SANTO. (Êx 30.25-29).
2.     Os sacerdotes: Também ungirás a Arão e a seus filhos, e os SANTIFICARÁS para me administrarem o sacerdócio. (Êx 30.30)
3.     Os profetas: Antes que eu te formasse no ventre, te conheci, e antes que saísses da madre, te SANTIFIQUEI; às nações te dei por profeta. (Jr 1.5)
4.     O templo de Salomão: o Senhor tornou a aparecer a Salomão, como lhe tinha aparecido em Gibeom, e lhe disse: Ouvi a tua oração, e a tua súplica que fizeste perante mim; CONSAGREI a casa que edificaste, a fim de pôr ali o meu nome para sempre. Os meus olhos e o meu coração estarão ali todos os dias. (1 Rs 9.2,3)
5.     Os discípulos: SANTIFICA-OS na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. Por eles me SANTIFICO a mim mesmo, para que eles também sejam SANTIFICADOS na verdade. Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim. (Jo 17.17-20)
6.     A Igreja: Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a SANTIFICAR, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, a fim de apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas SANTA e irrepreensível. (Ef 5.25-27)

      I.            O ESPIRITO SANTO E A SANTIFICAÇÃO.
Não é possível falar de santificação, sem falarmos também do Espírito Santo. Pois é Ele quem nos conduz a santificação (2 Ts 2.13; 1 Pe 1.2). Geralmente, quando se menciona a obra do Espírito Santo no tocante à santificação, faz-se referência a um processo que torna a pessoa mais santa. Alguns identificam a santificação com a salvação; outros, como uma experiência subseqüente; outros ainda, como um processo que inclui as duas coisas. Mas a obra santificadora do Espírito é ainda mais ampla. Faz parte do plano integral de Deus para a humanidade. Nesta definição, a santificação inclui tanto os crentes quanto os incrédulos.
Como já foi dito o que significa o termo santificação, partiremos para outras perguntas que serão respondidas durante este estudo:
·        O que é a santificação?
·        A santificação acontece de uma só vez, ou é um processo?
·        O que significa ser santo ou santificado?
·        Quem é responsável por nos tornar santos?

1.     O QUE É SANTIFICAÇÃO?
A santificação é o processo mediante o qual Deus está purificando o mundo e os seus habitantes. Seu alvo é que tudo, tanto as coisas animadas quanto às inanimadas, seja purificado de qualquer mancha de pecado ou de impureza. Com esta finalidade, ele tem proporcionado os meios de salvação mediante Jesus Cristo. E, no fim dos tempos, Ele pretende levar ao fogo tudo quanto não pode ou não quer ser purificado, e assim tirar da Terra tudo o que é pecaminoso. Em 2 Pedro 3.10-13 Pedro escreveu: Mas o dia do Senhor virá como um ladrão. Os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há serão descobertas. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas não deveis ser em SANTIDADE e piedade, aguardando, e desejando ardentemente a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se dissolverão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, nos quais habita a justiça.
A santificação é um processo que se inicia antes da conversão. Em João 15.26,27 Jesus disse: Quando vier o consolador, que eu da parte do Pai vos enviarei, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. E vós também testificareis, pois estais comigo desde o princípio.
O Espírito Santo é a primeira testemunha de Cristo. Quando o evangelho é pregado, o Espírito Santo testemunha de Cristo nos corações. Em João 16.8 Jesus confirmou isso: Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo.

Antes de nossa conversão o Espírito e a Noiva já trabalhavam para nos separar do mundo e do pecado. Essa verdade também se encontra em 2 Tessalonicenses 2.13: Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade.
Paulo está dizendo que Deus nos escolheu desde o princípio. Quando foi esse princípio? No passado eterno e sem data, antes da fundação do mundo (Ef 1.4), quando Deus decidiu que escolheria, em Cristo, um povo para si mesmo. Com que finalidade? Com a finalidade de nossa salvação. Através de que meios alcançamos essa salvação? Pela santificação do Espírito e pela fé na verdade do evangelho. O papel do Espírito Santo na salvação é santificar o ser humano. De que forma o ser humano é santificado? Quando é convencido pelo Espírito Santo de sua pecaminosidade e de seus pecados particulares na tentativa de levá-lo ao arrependimento, já que o Espírito Santo pode ser resistido (At 7.51). Já o papel do ser humano na sua salvação, e ter fé na verdade do evangelho, que é o sinal inicial do seu arrependimento.
No momento da conversão, o Espírito Santo passa a ser o selo de Deus em nós, em Efésios 1.13 Paulo escreveu: É também nele que vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação. Tendo nele crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.
Como selo o Espírito Santo é aquele que vai nos identificar e nos autenticar como propriedade de Cristo. Em Romanos 8.9 Paulo escreveu: Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
Hoje em dia os cristãos são chamados de evangélicos, mas no Novo Testamento eram chamados de santos (At 9.13,32,41; Rm 15.26,27,31; Ef 1.1,4,15; Fp 1.1; Cl 1.2), não porque eram perfeitos, mas porque se arrependeram de seus pecados e submeteram-se ao poder santificador e purificador do Espírito Santo.
A conversão é a parte mais importante do processo de nossa santificação. Mas a santificação não termina com a conversão. Ela precisa ser conservada e aperfeiçoada. Nenhum crente pode dizer que está totalmente livre do pecado. Em 1 João 1.8-10 João escreveu: Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não esta em nós.
O sangue de Jesus nos purifica continuamente de todo o pecado. No original grego de 1 João 1.7, o tempo presente mostra um processo contínuo de purificação. A santificação é um processo que durará enquanto o crente viver nesta Terra. Em 1 Tessalonicenses 5.23 Paulo escreveu: O mesmo Deus de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
“Completamente” no original grego é “holotelês”. Deriva-se de “holos” (completo) e de “telos” (fim, consumação). Paulo está orando para Deus nos santificar do começo ao fim, isto é, sem interrupção. Mas quando é que Deus interrompe um processo de santificação? Quando nós deixamos de nos conservar irrepreensíveis, enquanto aguardamos a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.


 II.            O CRENTE E A SANTIFICAÇÃO.
O Espírito Santo é responsável por nos tornar santos, desde que, Ele tenha a nossa cooperação. Da mesma forma que o Espírito Santo teve a cooperação da Igreja para nos levar a conversão, agora, Ele quer que cooperemos continuamente no processo da nossa própria santificação e da santificação do mundo.
1.    Como o crente pode cooperar com a sua santificação?
1.1.         NÃO SE PRENDENDO A UM JUGO DESIGUAL. Em 2 Coríntios 6.14 - 7.1 Paulo escreveu: Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis. Pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Pois vós sois o santuário do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei, e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Pelo que saí do meio deles, apartai-vos, diz o Senhor. Não toqueis nada imundo, e eu vos receberei. Eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso. Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a impureza tanto da carne, como do espírito, aperfeiçoando a nossa santificação no temor de Deus.
O que é jugo desigual? A metáfora sobre o jugo desigual, provavelmente se deriva de Dt 22.10, onde Deus está proibindo de atrelar um boi ao arado juntamente com um jumento, isto é, juntar sob o mesmo jugo, animais que precisam de jugos diferentes, pois o passo e a puxada dos dois animais são diferentes. O homem não deve unir aquilo que naturalmente é separado. O crente representa certo aspecto da justiça de Deus e a sua luz. Algumas formas de associação com os incrédulos podem corromper a expressão dessa justiça e ofuscar a luz de Deus na vida do crente (2 Co 6.14). O crente e o incrédulo são representantes de reinos diferentes e opostos um ao outro, em Colossenses 1.13 na Versão Almeida, Revista e Atualizada, Paulo diz: Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do filho do seu amor. Os crentes tem Jesus de Nazaré como o seu cabeça, já os incrédulos tem o entendimento cegado por Satanás e por isso não crêem no evangelho de Cristo (2 Co 4.4). Uma associação íntima nessas condições provoca um conflito espiritual, e o crente sai em desvantagem, pois está em desobediência a Deus (2 Co 6.15). A comunhão entre o crente e o Espírito de Deus é tão íntima que Ele faz do crente o seu santuário (1 Co 3.16; 6.19). Portanto, um crente não pode ter uma associação íntima com os idólatras (2 Co 6.16), sejam eles, adoradores de imagens, ou pessoas que entronizaram ídolos em seus corações (Ez 14.3-8; Ef 5.5; Cl 3.5). Quem sacrifica aos ídolos sacrifica aos demônios (1 Co 10.14-21). Os crentes que querem ter comunhão com o Espírito de Deus, devem se separar de associações comprometedoras. A paternidade de Deus, para com os seus filhos, exige essa separação (2 Co 6.17,18). Associações do tipo: Namoro e casamento com incrédulos, sociedades nos negócios, e fazer parte de igrejas ou denominações que aceitam incrédulos como seus membros, ou seja, aqueles que se dizem irmãos (1 Co 5.11), devem ser evitadas a todo custo. A associação entre o crente e o incrédulo deve ser o mínimo necessário à convivência social ou econômica, ou com o intuito de mostrar ao incrédulo o caminho da salvação.
2.2.         FUGINDO DA PROSTITUIÇÃO. 1 Tessalonicenses 4.3-8: Esta é a vontade de Deus para a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra; não no desejo da lascívia, como os gentios, que não conhecem a Deus ; e que, nesta matéria, ninguém oprima ou engane a seu irmão. O Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Pois Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santificação. Portanto, quem rejeita estas coisas não rejeita ao homem, mas sim a Deus, que vos dá o seu Espírito Santo.
Prostituição” no original grego é “porneia”. Esta palavra não se refere somente ao tráfico comercial do sexo que é a prostituição. Significa também: fornicação, adultério, homossexualismo, lesbianismo, bestialismo e todo tipo de imoralidade sexual. Isto inclui, também, gostar de filmes e publicações pornográficos. Com a ajuda do Espírito Santo, devemos de nos abster de todas estas imoralidades. Desta forma estaremos cooperando com a nossa santificação.
2.3.         SENDO UM VASO DE HONRA.  2 Timóteo 2.20,21: Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar DESTAS COISAS, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda boa obra.
De que coisas devemos nos purificar, para sermos vasos para honra, santificados e idôneos, para que o Senhor nos use? O original grego não diz “destas coisas”, e sim, “destes”, ou seja, Paulo pode está falando de nos purificarmos “destes erros”, que inclui:
·        Não se envolver em contendas ou discussões acercas de palavras (v.14), evitar falatórios inúteis e profanos (v.16),
·         afastar-se da injustiça (v.19). Mas, pode também está falando, de nos purificarmos “destes vasos de desonra”, que são as pessoas que promovem estes erros na Igreja. E é exatamente isso que Paulo disse para Tito: Mas evita questões tolas, genealogias e contendas, e debates acerca da lei, porque são coisas inúteis e vãs. Ao homem faccioso, depois da primeira e segunda admoestação, evita-o, sabendo que esse tal está pervertido e vive pecando, e já por si mesmo está condenado. (Tt 3.9-11)
2.4.         CONFESSAR OS PECADOS. 1 João 1.9: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça.
“Confessarmos” no original grego é “homologeo”. Deriva-se de “homos” (a mesma coisa) e “lego” (dizer), isto é, dizer a mesma coisa que outra pessoa, ou seja, é quando admitimos a nossa pecaminosidade e nossos pecados particulares, concordando com a acusação de Deus de que somos pecadores. Mas a confissão, desacompanhada da determinação de livrar-se do pecado (que é sinal de arrependimento), é uma oração inútil. Dizer sempre para Deus: Senhor, aqui estou novamente, com o mesmo pecado. Perdoa-me. Isso não é arrependimento, e sem arrependimento não há perdão (At 3.19; At 8.22). As atitudes ou ações de cada um demonstrarão se houve ou não arrependimento (Mt 3.8; At 26.20).
2.5.         TESTEMUNHA DE CRISTO. Sendo juntamente com o Espírito Santo, uma testemunha de Cristo (Jo 15.26,27; At 5.32). O Espírito Santo testemunha de Cristo através dos seus discípulos (Mt 10.18-20). Mas o que acontece quando Ele testemunha de Cristo através de nós? Veja você mesmo: At 2.40,41; At 4.1-4,8-10,31-33; At 8.5-7; At 11.19-26; At 13.6-12; At 14.3; At 19.8-12; 1 Co 1.6,7; Hb 2.4.
Da nossa comunhão com o Espírito Santo, depende a santificação do mundo e a nossa própria santificação, ou seja, a santificação da Igreja. Paulo abençoou a Igreja dizendo: A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós.
“Comunhão” no original grego é “koinonia”, que além de comunhão significa: “associação”, “participação”, e “fraternidade”. Em outras palavras, o Espírito Santo quer ser o nosso sócio, o nosso parceiro e o nosso amigo.
Assim acontecia na Igreja do Novo Testamento. O Espírito Santo não é o poder de Deus personificado ou a sua força ativa como dizem as Testemunhas de Jeová. O Espírito Santo é uma pessoa e nós devemos ter um relacionamento íntimo e pessoal com Ele. Devemos entender que:
a.     O Espírito Santo ensina: Mas o Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito. (Jo 14.26)
b.     O Espírito Santo testemunha: Quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos enviarei, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. (Jo 15.26) O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. (Rm 8.16)
c.      O Espírito Santo convence: Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo. (Jo 16.8)
d.     O Espírito Santo anuncia o futuro: Mas, quando vier o Espírito da verdade, ele vos guiará em toda a verdade. Não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. (Jo 16.13) Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios. (1 Tm 4.1)
e.     O Espírito Santo fala com os obreiros: Disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro. (At 8.29) Pensando Pedro naquela visão, disse-lhe o Espírito: Simão, três homens te procuram. Levanta-te, desce, e vai com eles, não duvidando, pois eu os enviei. (At 10.19,20)
f.       O Espírito Santo escolhe os obreiros: Servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. (At 13.2)
g.     O Espírito Santo envia missionários: Assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia, e dali navegaram para Chipre. (At 13.4)
h.     O Espírito Santo toma decisões juntamente com os obreiros: Pareceu bem ao Espírito Santo, e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da prostituição. Fazeis bem se vos guardardes destas coisas. Bem vos vá. (At 15.28,29)
i.       O Espírito Santo impede que o evangelho seja pregado em determinados lugares: Passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. Quando chegaram à Mísia, tentavam ir para a Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lho permitiu. (At 16.6,7)
j.       O Espírito Santo constitui pastores: Olhai por vós, e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue. (At 20.28)
k.     O Espírito Santo guia: porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. (Rm 8.14)
l.       O Espírito Santo intercede: Da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas. Não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que intercede pelos santos. (Rm 8.26,27)
m.  O Espírito Santo conhece todas as coisas: Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito. O Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus. (1 Co 2.10)
n.    O Espírito Santo tem vontade própria: Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer. (1 Co 12.11)
o.     O Espírito Santo traz liberdade com sua presença: Ora, o Senhor é o Espírito, e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade. (1 Co 3.17)
p.     O Espírito Santo clama: Porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. (Gl 4.6)
q.     O Espírito Santo tem emoções: E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. (Ef 4.3)
O Espírito Santo nos convida a desfrutarmos de um relacionamento pessoal com ele, exatamente como acontecia na Igreja do primeiro século. A Igreja de hoje até tem ensinado que o Espírito Santo é uma pessoa, mas, grande parte dela não tem vivido isso.




CONCLUSÃO
Finalizando, existem dois símbolos que os escritores sagrados usavam para representar o Espírito Santo, que nos mostram o que Ele faz por nós quando está nos santificando.
 Um dos símbolos é a água. A água é indispensável ao sustento da vida, lava, limpa, refrigera e mata a nossa sede. Vejamos algumas passagens bíblicas onde o Espírito Santo é mencionado como se fosse água: No último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se de pé, e clamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele dizia do Espírito que haviam de receber os que nele cressem. (Jo 7.37-39)
Pois todos nós fomos batizados em um só Espírito, formando um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres; e a todos nós foi dado beber de um só Espírito. (1 Co 12.13) E não vos embriagueis com vinho, em que há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração. (Ef 5.18,19)
Não por obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, ele nos salvou mediante a lavagem da regeneração e da renovação pelo Espírito Santo, que ele derramou ricamente sobre nós, por meio de Jesus Cristo nosso salvador. (Tt 3.5,6)
O outro símbolo é o fogo. O fogo aquece, ilumina, queima e se espalha purificando. Paulo alertou a Igreja: Não extingais o Espírito. (1 Ts 5.19) O Espírito Santo é como uma chama de fogo que pode ser apagada. Paulo não falava somente de apagarmos as manifestações do Espírito, isto é, de desprezarmos as profecias verdadeiras por causa das falsas, em vez de ouvirmos e julgarmos (1 Ts 5.20-22; 1 Co 14.29). Mas falava também de não apagarmos a pessoa santificadora do Espírito Santo, pois no versículo 23, Paulo diz: “O mesmo Deus de paz vos santifique completamente...” Em 1 Tessalonicenses 4.8, Paulo diz que quem rejeita estas coisas, isto é, os mandamentos de pureza sexual, ou seja, essa forma de cooperarmos com a nossa santificação, não rejeita ao homem, mas sim a Deus, que vos dá o seu Espírito Santo. No original grego, o tempo presente, mostra que Deus “dá continuamente” de seu Santo Espírito para nós, a fim de santificar-nos. Portanto, quando alguém não está sendo santificado, também não possui o Espírito Santo e nem recebeu de suas manifestações.
Se você está apagando ou já apagou o Espírito Santo em sua vida, que a partir de agora, você possa reacendê-lo. Em 2 Timóteo 1.6 Paulo disse a Timóteo: Por este motivo eu te exorto que despertes o dom de Deus, que há em ti pela imposição das minhas mãos. “Despertar” no original grego é “anadzopyreo”, que significa “reacender”, “reinflamar”. O apóstolo Paulo não está se referindo, simplesmente, a um dos dons do Espírito que Timóteo tinha, mas ao próprio Espírito como o dom de Deus (At 2.38; At 8.18-20; At 10.45; At 11.17; At 19.6). De uma forma ou de ou de outra, quem apaga os dons do Espírito, apaga a edificação da Igreja, já que esta é a finalidade dos dons (1 Co 14.3,5,12,26; Ef 4.11-16). Edificação é o mesmo que santificação. E sem santificação ninguém verá o Senhor (Hb 12.14).

Pastor Eliel de Souza

sábado, 28 de maio de 2011

Pastor Eliel de Souza - Ministério Internacional Luz Para as Nações: SEJA FILHO!!! ISTO É SUFICIENTE!!!

SEJA FILHO!!! ISTO É SUFICIENTE!!!

Pastor Eliel de Souza

Pastor Eliel de Souza - Ministério Internacional Luz Para as Nações: SEJA FILHO!!! ISTO É SUFICIENTE!!!

Pastor Eliel de Souza - Ministério Internacional Luz Para as Nações: SEJA FILHO!!! ISTO É SUFICIENTE!!!: " SEJA FILHO DE DEUS Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no s..."

Pastor Eliel de Souza

SEJA FILHO!!! ISTO É SUFICIENTE!!!

   SEJA FILHO DE DEUS
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; aos que crêem no seu nome. Joao 1.12

Vivemos em um meio onde as pessoas lutam por posições, sempre querem estar em “lugares altos” no ponto de vista do homem, por exemplo no “evangelho” pregado hoje em diversos lugares, anunciam uma palavra extremamente centrada no homem, ou seja, um Evangelho Antropocêntrico, onde a essência do  Evangelho  - Cristo – tem sido deixado de fora ou esquecida, assim gera-se na vida e no coração das pessoas uma falsa identidade, todos que vão aos templos evangélicos vão motivados para alcançarem uma realização pessoal, querendo ser um “grande Pastor”, um “grande pregador”, uma “grande cantora”, um “grande missionário”, um “grande líder,”  um grande, grande, grande.... etc.
Deixando assim a simplicidade do Evangelho de Jesus Cristo conforme falou o apóstolo Paulo em sua Carta aos Irmãos em Corinto: “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis”. 2 Co 11.3,4. 
Não podemos pregar um evangelho conduzindo as pessoas para o centro do seu próprio “eu”, o objetivo maior do Evangelho é levar as pessoas conhecerem e receberem a Cristo como Senhor. Gerando assim a maior identidade que um homem possa alcançar a de Filho de Deus.
Muitas pessoas estão poluídas com um falso Evangelho, e acabam se decepcionando, pois um evangelho falso não traz paz como prometido pelos falsos pregadores da palavra, o único evangelho que pode salvar o homem do pecado é o de Nosso Senhor Jesus Cristo, não busque ser grande, procure ser FILHO DE DEUS, mantendo sua confiança nEle, andando com ele e vivendo em Espírito. Não seja atraído por uma falsa mensagem que Deus vai realizar todos os seus sonhos, acredite que o Evangelho é anunciado a você para te conduzir a uma vida Eterna com Deus. Um evangelho que te motiva a conquistar tudo aqui na terra poderá te fazer perder os céus. Pense nisto!!!
Em Cristo.
Pastor Eliel de Souza.
www.adjoaoneiva.com.br

Pastor Eliel de Souza